terça-feira, 20 de janeiro de 2015

São Sebastião, padroeiro de Leopoldina


     Hoje é dia de S. Sebastião, santo padroeiro de Leopoldina. No sincretismo religioso estabelecido em nosso país, sua figura confunde-se com Oxóssi, entidade dos cultos africanos, talvez pela presença comum de flechas, na representação pictórica de ambos. Feriado municipal, céu impecavelmente azul, o calor na marca dos 30 e tantos graus, e um clima ainda meio de férias, de começo de ano.

     O povoado surgido às margens de um córrego apelidado de "Feijão Crú", provavelmente devido a um incidente acontecido com o cozinheiro de uma das tropas que por aqui passavam, acabou por desenvolver-se no entorno de uma capela erigida em honra a São Sebastião, escolhido pelas primeiras famílias cristãs que por aqui se instalaram e a cuja figura atribuíam proteção contra a fome, a peste e as guerras. Desmembrado de Mar de Espanha e elevado à categoria de vila, em 27 de abril de 1854, com a denominação de São Sebastião do Feijão Cru, instalou-se como município aos 20 de janeiro de 1855, dia dedicado, no calendário católico, a S. Sebastião.

     Quem foi São Sebastião?


     Sebastião era de Narbona, terra de sua mãe, ou de Milão segundo outros que acreditam ele ter nascido na mesma cidade que seu pai. Tendo sido educado em Milão e filho de uma família de nobres e militares, viveu quase toda a sua vida adulta em Roma chegando mesmo a ocupar o cargo de Capitão da guarda pretoriana, sendo muito respeitado por todos e estimado pelo Imperador Diocleciano que desconhecia o fato dele ser cristão, apesar de exercer seu apostolado entre seus companheiros.Também visitava e confortava os cristãos presos por causa de Cristo.

   
      Evidentemente esta situação não poderia durar muito, e acabou sendo denunciado ao imperador que exigiu que ele optasse entre ser seu soldado ou seguir a Jesus Cristo. Sebastião escolheu a Cristo, o que enfureceu sobremaneira ao Imperador que o condenou à morte. Os soldados de Diocleciano prontamente executaram sua ordem, amarrando Sebastião a uma árvore e crivando-o com setas. Acreditando-o morto e a sentença imperial plenamente executada, retiraram-se, mas seus amigos, ao aproximarem-se de seu corpo para sepultá-lo, perceberam que ele ainda estava vivo. Levado à casa de uma cristã de nome Irene, lá restabeleceu-se.

     Apesar de seus amigos o aconselharem a se ausentar de Roma, Sebastião se negou completamente, pois seu coração ardoroso do amor de Cristo impedia que ele não continuasse anunciando a seu Senhor. Corajosamente apresentou-se perante o Imperador, desconcertado porque o dava por morto, e o repreendeu com veemência pela sua sanguinolenta caça aos cristãos. Diocleciano, enfurecido, fez com que desta vez não houvessem erros e mandou que Sebastião fosse açoitado até a morte e seus despojos jogados num local lamacento, insalubre e ermo de Roma . Seus companheiros cristãos o recolheram e Lucinda, uma outra romana a quem o santo havia aparecido em sonho solicitando que o sepultassem nas catacumbas, cuidou de que o enterrassem na Via Apia, ao lado dos apóstolos.


     O culto a São Sebastião é muito antigo; é invocado contra a peste, a fome, a guerra e contra os inimigos da religião. Muito venerado pelos nossos colonizadores, os portugueses sempre tiveram por ele grande devoção. Devoção essa que foi reforçada pelo fato do rei D. Sebastião, cujo nascimento evitou a união entre as coroas portuguesa e espanhola, ter nascido no dia 20 de janeiro, dia em que S. Sebastião é celebrado.


segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

"Francisco: Raízes & Brasil", talento leopoldinense no fim de ano da Casa de Leitura Lya Botelho

Mara Max e Antônio Jorge Magalhães em "FRANCISCO: RAÍZES & BRASIL", espetáculo escrito, produzido e dirigido com muito talento e sensibilidade pelos próprios artistas e apresentado na Casa de Leitura Lya Botelho no domingo 21 de dezembro de 2014.

Este show encerra o calendário de eventos de 2014 do SABER COM SABOR promovido pela OSCIP FelizCidade, e também encerra o projeto CHICO PARA TODOS do CEM-Conservatório Estadual de Música Lia Salgado, de Leopoldina, em comemoração aos 70 anos do compositor Chico Buarque de Hollanda.



Parte 1



Parte 2



Parte 3

Chico Buarque no encerramento das atividades de 2014 da Casa de Leitura

O encerramento oficial das atividades da Casa de Leitura Lya Botelho aconteceu no domingo, dia 21 de dezembro, com um verdadeiro espetáculo de música proporcionado pelos artistas Mara Max e Antônio Jorge Gonçalves Magalhães.

Com um roteiro primoroso criado por Mara, que também cuidou da narração, sempre muito poética, a vida e a obra do compositor Chico Buarque de Hollanda foi o motivo para que quase uma centena de amigos e amantes da boa música se fizessem presentes ao último evento do ano da programação do SABER COM SABOR, desta feita, na Casa de Leitura

A seleção musical, dentro da vasta obra do Chico, foi a mais cuidadosa possível, buscando mostrar o homem, o artista, o cidadão em pleno exercício da reflexão política, o compositor censurado pelos ditames da ditadura, o amante, o compositor de música para teatro e cinema, o escritor.



FRANCISCO: RAÍZES & BRASIL, título do espetáculo, também encerra as comemorações dos 70 anos do famoso compositor e que foi tema de uma série de eventos culturais organizados pelo Conservatório Estadual de Música Lia Salgado, de Leopoldina.

Antônio Jorge Gonçalves Magalhães, autor dos arranjos, emprestou seu grande talento para, com voz de afinação impecável e um violão executado com virtuosismo, dar vida às letras de versos contundentes em sua poesia e humanidade escritos, durante décadas, por Chico Buarque.

Mara Max, por sua vez, trouxe a sonora delicadeza da flauta para o diálogo musical com seu parceiro no palco e iluminou a noite com sua fluída e segura narrativa do percurso do homem e do artista Chico Buarque, contextualizando-o dentro da Música Popular Brasileira e como um cidadão consciente do seu tempo e das suas possibilidades de contribuição, como artista, para uma maior reflexão da condição do brasileiro.

Foi uma noite memorável onde o público atendeu a solicitação dos artistas e contribuiu generosamente para com o Natal dos moradores do Asilo Santo Antonio, de Leopoldina.


A Casa de Leitura Lya Botelho agradece a todos os que puderam se fazer presentes e, em especial, aos artistas pelo excelente, impecável e memorável espetáculo apresentado.
Agradecemos, também, à nossa patrocinadora, ENERGISA, por viabilizar mais este evento que tanto contribuiu para com o sempre crescente nível dos eventos culturais à disposição do público leopoldinense.
À FOJB-Fundação Ormeo Junqueira Botelho, o nosso muito obrigado por nos apoiar em todos os aspectos na nossa missão de colaborar com a Cultura e a Educação leopoldinenses, sempre valorizando sua história e seus cidadãos.

domingo, 14 de dezembro de 2014

Arte e Talento leopoldinenses no CONCERTO DE NATAL da Banda Princesa Leopoldina na Casa de Leitura Lya Botelho

Valorizar os talentos artísticos dos leopoldinenses é, e sempre foi, um dos objetivos da Casa de Leitura Lya Botelho desde a sua fundação.

Durante o ano de 2014 tivemos o prazer de poder contribuir para que artistas locais apresentassem seus trabalhos para um público sempre muito atento e participativo. Foram diversos os shows e diversos os estilos e repertórios de seus músicos, buscando agradar à muitos com uma programação eclética.

Agora, próximo ao fim do ano, o CONCERTO DE NATAL que a BPL-Banda Princesa Leopoldina apresenta há 2 anos consecutivos no jardim da Casa de Leitura Lya Botelho, trouxe (apesar da chuva de verão) um grande público cujas presenças valorizam e prestigiam aos músicos, aos artistas convidados, mas também à presença da Casa de Leitura dentro da comunidade.

Em nome da FOJB-FUNDAÇÃO ORMEO JUNQUEIRA BOTELHO, a Coordenação da Casa de Leitura Lya Botelho aproveita para agradecer a todos que contribuíram em 2014 com suas presenças em nossos eventos, com sua arte e talento na realização de shows, com seus comentários e sugestões para que pudéssemos servir, de maneira ampla e irrestrita, à toda a nossa população.

Agradecemos, também, a ENERGISA, nossa patrocinadora e de tantos outros projetos, como a própria Banda Princesa Leopoldina, que visam o melhor acesso à Educação, Cultura e conscientização ecológica.

Deixamos aqui registrados 4 momentos de grande significação do CONCERTO DE NATAL 2014 acontecido em 13 de dezembro. São 3 excelentes artistas e uma banda musical, todos da nossa cidade, a oferecerem o melhor de seus talentos, de sua técnica, de sua arte. Cada um em seu estilo particular colaborou para que o evento deste ano fosse mais belo e emocionante e o público retribuiu em intermináveis aplausos e exclamações.

A todos o nosso muito obrigado e os nossos votos de um Feliz Natal!



Lidiane Machado e a Banda Princesa Leopoldina



Rodrigo de Sá Schettino e a Banda Princesa Leopoldina



Janaína Souza e a Banda Princesa Leopoldina



Banda Princesa Leopoldina interpreta "We are the World"



sábado, 13 de dezembro de 2014

Concerto de Natal na Casa de Leitura Lya Botelho / 2014


A Banda Princesa Leopoldina há 2 anos vem brindando, no mês de dezembro, o público leopoldinense com uma bela apresentação de temas natalinos executados por seu corpo de músicos e artistas especialmente convidados par a ocasião, contribuindo assim para que as festas de fim de ano fiquem mais alegres, coloridas e musicais.


Neste Natal de 2014 não foi diferente e, uma vez mais, o público presente ao evento desta noite pode desfrutar do talento desses jovens leopoldinenses e, como um presente extra, poder assistir à apresentação de cantores locais bastante conhecidos e carismáticos como JANAÍNA SOUZA, LIDIANE MACHADO e RODRIGO DE SÁ SCHETTINO.


Em clima de muita confraternização os músicos executaram peças clássicas natalinas e outras mais atuais, sempre sob a regência do maestro PAULO ROBERTO e reforçando a mensagem de Paz e Amor que essa festa cristã celebra.

Agradecemos o patrocínio da ENERGISA e o apoio da FOJB-Fundação Ormeo Junqueira Botelho que nos permite ter acesso e poder compartilhar momentos tão significativos como este.


sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Academia Leopoldinense de Letras e Artes homenageia em seu site um dos seus Patronos

LEOPOLDINA E LUIZ RAPHAEL:  UM CASO DE AMOR

Texto de Alexandre Moreira sobre os quadros em exposição na Casa de Leitura Lya Maria Müller Botelho - Rua José Peres, 4 - Centro - Leopoldina, MG. Aberta ao público de 4 de novembro a 20 de dezembro de 2014, a mostra é patrocinada pela ENERGISA e tem Apoio Institucional da FOJB-Fundação Ormeo Junqueira Botelho.

Luiz Raphael Domingues Rosa é patrono da Cadeira número 14 da Academia Leopoldinense de Letras e Artes.




https://www.scribd.com/doc/249244154/Leopoldina-e-Luiz-Raphael-um-caso-de-amor

Com os sinceros agradecimentos da Casa de Leitura Lya Botelho à ALLA-Academia Leopoldinense de Letras e Artes e à professora e pesquisadora Nilza Cantoni pela divulgação.